Volvo anuncia investimentos de R$1,5 bi no Brasil até 2025

Ao anunciar a renovação de seu ciclo de investimentos no Brasil, o Grupo Volvo América Latina informou que o R$ 1,5 bilhão que trará para o País será aplicado principalmente na pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e serviços – o que deve incluir ônibus de “zero emissões”.

Em 2021, a montadora aderiu à aliança “Zero Emission Bus Rapid-Deployment Accelerator” –aceleradora para adoção de ônibus rápidos (BRTs) com zero emissões, em tradução livre –, iniciativa latino-americana que congrega uma série de instituições para implantar ônibus cada vez mais “limpos” na região.

E, já como parte de seus esforços nesse sentido, a Volvo iniciou, no mês passado, teste com um veículo montado sobre chassis 100% elétricos em Santiago do Chile. O programa de avaliação da nova tecnologia deve incluir também um período de testes em Bogotá, Colômbia.

A divisão Volvo Buses brasileira tem alcançado bons resultados, com a exportação de ônibus para a América Latina e África – foram 1.180 chassis urbanos e rodoviários, pesados e semipesados entregues em 2021, 368 deles emplacados no Brasil.

Mas o mercado é concorrido e, para manter sua performance, a evolução tecnológica é uma questão-chave.

Líder em caminhões pesados 

Ao divulgar seu balanço positivo de 2021, o melhor se sua história desde que se instalou no Brasil, a Volvo comemorou também sua liderança isolada no segmento de caminhões pesados no País: foram 17.980 veículos unidades emplacadas no ano passado, com destaque para o modelo FH 540, que com 8.935 unidades foi o best-seller.

Ao todo, a marca emplacou 21.823 caminhões no País em 2021, 45,7% a mais do que o atingido no o ano anterior. “O Brasil manteve a importante posição de segundo maior mercado de caminhões da Volvo no mundo, mesmo numa época de limitações por conta da pandemia e das restrições da cadeia de suprimentos”, comemora Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina.

Ele informa que houve também uma forte recuperação nas vendas no continente, como um todo: 62% no Peru (1.628 caminhões entregues) e 42% no Chile (1.355 entregas). “Ao todo, foram 25.808 caminhões entregues na América Latina em 2021, um número 43% superior ao período anterior”, revela o executivo.

“Para 2022, também vemos boas perspectivas. No entanto, os desafios da cadeia de produção, tanto em capacidade quanto em aumento de custos, vão exigir atenção ano longo do ano todo”, afirma Lirmann. Ele prevê que o triênio 2022/2025 será um período transformações significativas para a indústria de transportes. “A Volvo continuará trazendo muitas inovações em produtos e serviços, em todos os segmentos em que atuamos”, promete Wilson Lirmann.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp