São Paulo arranca empate do Inter em jogo de seis gols no Beira-Rio

O Inter esteve na frente três vezes no placar, mas não contava com a bravura do São Paulo. Nesta quarta-feira (20), o Tricolor arrancou a igualdade em 3 a 3, no Beira-Rio, pela 18ª rodada do Brasileirão. Os gols foram de Nikão, duas vezes, e Luciano, para os visitantes, e Pedro Henrique, duas vezes, e Edenilson, para o Colorado.

Foi o décimo empate do São Paulo no Brasileirão. O time ocupa o 10º lugar com 25 pontos. Já o Inter segue brigando entre os primeiros, com 30 pontos, em sexto.

O próximo jogo do Inter será no domingo (24), contra o Palmeiras, fora de casa. Já o São Paulo recebe o Goiás, no sábado (23).

O jogo foi marcado por muitos gols. E a medida que os lances ocorriam, também apareciam focos de discussão. Sobraram entradas ríspidas e reclamações para cima de Marcelo de Lima Henrique, o responsável pelo jogo. Exemplo disso foi a expulsão de Charles Hembert, auxiliar técnico do São Paulo, após reclamar da arbitragem. Ou os minutos que sucederam o pênalti em Alemão, com jogadores trocando empurrões.

“Independente de ser gol ou não, a demora para validar atrapalha o jogo. Queremos que seja mais ágil, mais rápido”, reclamou Nikão na saída de campo após o primeiro tempo. No segundo, um gol anulado que seria a favor do Inter foi resolvido em menos tempo.

O JOGO DO INTER

O Inter pautou suas movimentações ofensivas na velocidade de Pedro Henrique. Foi o atacante da direita que criou as melhores oportunidades do jogo. Além dos dois gols que marcou, sua função foi desestabilizar a defesa rival e usar as costas de Marcos Guilherme, que atuou como ala pela esquerda. Sobraram oportunidades para o Colorado, mas também houve espaços para o São Paulo. Na esquerda defensiva, o encaixe entre De Pena e Moisés não foi bem feito. Por ali, os deslocamentos de Igor Vinícius e Rodrigo Nestor ocasionaram falhas e gols.

O JOGO DO SÃO PAULO

Rogério Ceni surpreendeu e, apesar dos desfalques de Miranda e Léo, mandou a campo a equipe com três zagueiros. Luizão e Beraldo formaram o trio de zaga com Rafinha, que atuou improvisado no setor. Outra novidade foi Marcos Guilherme. Regularizado, ele fez sua reestreia pelo clube e jogou pela ala esquerda.

O São Paulo até conseguia trocar passes e ameaçar no ataque, tanto que marcou duas vezes na primeira etapa com Nikão após triangulações pelos lados do campo. Mas o contra-ataque do Inter pegava a defesa do São Paulo sempre desarrumada. E castigou o São Paulo, marcando três gols na primeira etapa.

INTERNACIONAL

Daniel; Heitor (Estêvão), Rodrigo Moledo, Mercado e Moisés (Thauan Lara); Gabriel, De Pena (David), Edenilson, Pedro Henrique e Mauricio (Johnny); Alemão (Wanderson). T.: Mano Menezes

SÃO PAULO

Thiago Couto; Igor Vinicius, Beraldo (Diego Costa), Luizão e Rafinha; Gabriel Neves, Rodrigo Nestor (Igor Gomes), Talles Costa (Pablo Maia) e Nikão (Éder); Marcos Guilherme (Wellington) e Luciano. T.: Rogério Ceni

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)

VAR: Adriano Milczvski (PR)

Cartões amarelos: Luciano, Thiago Couto, Gabriel Neves, Rafinha, Luizão (SP); Rodrigo Moledo, Heitor, Moisés, Mercado (INT)

Gols: Pedro Henrique, aos 4 e aos 25min do primeiro tempo, e Edenilson, aos 41min do primeiro tempo (Inter); Nikão, aos 10 e 31min do primeiro tempo, e Luciano, aos 9min do segundo tempo (São Paulo)

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp