Rússia multa Google por notícias “falsas” e conteúdo de extrema direita da Ucrânia

Um tribunal russo multou o Google, da Alphabet Inc., em 11 milhões de rublos (US$ 137,7 mil) por não excluir o que chama de informações “falsas” sobre o conflito na Ucrânia e vídeos do YouTube produzidos por grupos de extrema direita ucranianos, relatou a agência de notícias russa TASS.

O órgão de regulação de comunicações da Rússia disse no início deste mês que estava tomando medidas para punir o Google por “espalhar conteúdo falso” no YouTube e já havia alertado a empresa dos EUA que seria multada se não cumprisse a determinação, parte de uma batalha mais ampla com empresas de tecnologia e de mídia estrangeiras para controlar os fluxos de informação.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O Google foi considerado culpado de cometer violações administrativas e multado em 4 milhões de rublos e 7 milhões de rublos em dois casos, disse o Tribunal Distrital de Tagansky de Moscou nesta quinta-feira.

O Google não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.

A TASS disse que as multas se referem ao que Moscou considera a distribuição de dados imprecisos sobre perdas de tropas russas e baixas civis na Ucrânia, bem como a distribuição de videoclipes no YouTube produzidos por grupos de extrema direita ucranianos, como o batalhão nacionalista Azov.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp