“Round 6” chegou até às crianças e é motivo de preocupação

A série é contraindicada para menores de 16 anos devido ao conteúdo violento.

A nova série sul-coreana da Netflix conta a história de 456 pessoas endividadas que aceitam participar de um “programa” que tem como recompensa 45 bilhões de wons, o que da em média R$ 210 milhões de reais. No programa os participantes precisam passar por seis rodadas de jogos infantis como “Batatinha frita 1, 2, 3”, “Cabo de guerra”, “bolas de gude” e outros famosos na Coréia e quem não atinge o objetivo final da brincadeira, é assassinado a sangue frio.

A série é indicada para maiores de 16 anos por conter violência e sexo explícito mas viralizou entre os pequenos, em São José dos Pinhais, no Paraná, foi preciso que a escola O Pequeno Polegar enviasse um comunicado aos responsáveis das crianças de 8 a 10 anos, alertando que o conteúdo estava sendo consumido por elas. No informativo foi dito que cabe a cada responsável decidir o que a criança assiste ou não mas que a série impõe riscos psicológicos aos jovens.

A direção da escola afirmou que recebeu em torno de 15 e-mails de pais agradecendo ao informativo pois não sabiam que os filhos estavam assistindo à série.

A psicóloga infantil, Júlia Porciúncula, 41, diz que o conteúdo de “Round 6” pode trazer prejuízos psicológicos às crianças “Como o ser humano é subjetivo, não dá para adivinhar o futuro. Mas, baseado nas pesquisas que já existem, expor crianças de um modo geral a conteúdo violento gera problemas.”, diz ela.

A especialista diz que cada jovem vai reagir de um jeito, podendo desenvolver quadros de ansiedade, insegurança ou agressividade. Portanto é necessário que os pais fiquem atentos e supervisionem os conteúdos que as crianças consomem na internet.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp