Raul Filho e outros 11 são condenados à prisão por lavagem de dinheiro

O ex-prefeito de Palmas, Raul Filho, foi condenado a cinco anos e 10 meses de prisão por desvio de dinheiro em um esquema que desviava recursos na coleta de lixo da capital. A pena será cumprida inicialmente em regime semiaberto mas Raul poderá recorrer em liberdade.

A defesa do ex-prefeito classificou a decisão como ‘absurda’ e alega que não há provas de qualquer irregularidade por parte de Raul. O processo é referente aos fatos ocorridos entre 2006 e 2010, a acusação é contra fraudes na contratação da empresa Delta Construções S.A e o desvio chegaria a R$ 13 milhões. Uma segunda empresa, denominada Plácido Correia da Silva ME, também teria sido utilizada como uma terceirizada.

As outras 11 pessoas também condenadas, são amigos e parentes próximos do ex-prefeito, com penas que variam de três a cinco anos de prisão. Durante a investigação, os alvos não conseguiram apresentar provas de que os serviços pagos teriam sido de fato realizados. A Justiça alega que houve sonegação de informações.

O ex-prefeito e a empresa já foram alvos de outra investigação, a Monte Carlo, da Polícia Federal que investigou a exploração de máquinas caça-níqueis e jogos de azar.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp