Policial Militar que perdeu testículo após disparo acidental de arma, receberá indenização de R$ 100 mil

Empresa fabricante da arma e o Estado do Tocantins foram condenados a arcarem com a indenização.

O Governo do Tocantins foi condenado a pagar uma indenização de R$ 100 mil ao policial militar que foi atingido por um disparo acidental de uma pistola funcional em Palmas. O caso aconteceu em 2015 e o PM precisou remover um dos testículos.

A empresa fabricante da arma, Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), também arcará com a dívida. A fabricante pertence ao Governo Federal. O militar é parte da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam), no momento do incidente, ele visitava uma amiga fora do horário de expediente, quando a arma disparou mesmo estando travada. O PM afirmou que a arma não foi tocada e no laudo pericial, foi constatado que o funcionamento do mecanismo da pistola estava com defeito em um item de segurança e também apresentava sinais de falta de manutenção.

Além da indenização, os culpados também serão responsáveis por parte dos honorários do advogado que representa o PM.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp