Polícia investiga homem que prestava serviços de personal trainer sem formação em Taquaralto

Rapaz não tinha nenhuma formação acadêmica e reconheceu que não poderia atuar na área.

Um homem, de 28 anos, foi indiciado pela Polícia Civil suspeito de atuar como personal trainer mesmo sem ter registro profissional na área. O suspeito anunciava as aulas nas redes sociais e acompanhava alunos de um academia localizada em Taquaralto. Segundo a Polícia Civil, duas pessoas prestaram depoimento e denunciaram o crime.

O indiciado confessou que sabia que estava inapto para prescrever treinos, mas informou que estava em formação acadêmica. O rapaz será indiciado por contravenção penal, de menor gravidade, mas pode ser preso por quinze dias a três meses e sujeito à pagamento de multa.

O responsável pela academia em que o falso profissional atua também pode ser responsabilizado.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp