Polícia investiga fraudes na compra de cestas básicas para famílias carentes; dois servidores estaduais foram presos

Gilson Ribeiro de Vasconcelos e Matheus Macedo Mota estão impossibilitados de exercer atividades ou frequentar os espaços do governo por seis meses.

Uma operação da Polícia Civil resultou na prisão de dois servidores do Governo do Tocantins suspeitos de envolvimento em fraudes em contratos de compra de cestas básicas pela Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas) durante o governo Mauro Carlesse. Os servidores Gilson Ribeiro de Vasconcelos e Matheus Macedo Mota eram servidores da Setas na época e a suspeita é de que as famílias não teriam sido beneficiadas com as cestas enquanto as empresas contratadas recebiam o valor adiantado.

Os dois servidores não podem exercer as atividades e frequentar os espaços do governo por seis meses para evitar que tentem manipular provas e induzir testemunhas. O governo do estado e a assessoria do ex-governador foram procurados, mas ainda não se manifestaram. A Setas publicou uma nota dizendo estar disposta a colaborar com as investigações prestando todas as informações solicitadas. Veja a nota na íntegra

O que diz a Setas

A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas) informa que está colaborando com as investigações da Polícia Civil, prestando todas as informações solicitadas.

O órgão reitera que os seus atos administrativos são regidos dentro das boas práticas da transparência e da legislação. É importante ressaltar que os processos referentes às aquisições e aos contratos realizados respeitaram o período pandêmico, bem como Decreto de Calamidade Pública, salientando que todas as informações pertinentes estão disponíveis no Portal da Transparência.

Por fim, a Setas reforça que o órgão preza pelas boas práticas da gestão pública e é contra qualquer ilícito, tendo seus processos analisados internamente e também passando pelo crivo dos órgãos de controle.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp