Polícia investiga caso de canibalismo em Dois Irmãos do Tocantins

Suspeito de matar comerciante Raimundo Nonato, afirmou ter comido o coração da vítima.

A Polícia Militar do Tocantins prendeu dois homens e apreendeu uma adolescente suspeitos de assassinar o comerciante Raimundo Nonato Santos Silva, de 62 anos, em Dois Irmãos do Tocantins. Um dos suspeitos contou à polícia que os três comeram pedaços do coração da vítima após o crime, em depoimento, o suspeito ainda conta que a ideia partiu da adolescente.

Raimundo Nonato foi morto a facadas dentro de casa no dia 28 de fevereiro, de acordo com as testemunhas, os suspeitos se desentenderam com a vítima um dia antes antes, em um bar da cidade. A adolescente já era uma conhecida de Raimundo e após a briga, se dirigiu até a residência dele acompanhada de dois homens, inicialmente com a intenção de roubá-lo.

A menor teria batido na porta da casa e ao abrir, Raimundo foi esfaqueado. Logo após, o suspeito teria aberto o peito da vítima, retirado o coração e repartido entre os suspeitos. Uma perícia foi realizada para comprovar a versão e um laudo necroscópico vem sendo realizado para confirmar a suspeita de canibalismo.

Nesta quarta-feira (2) uma equipe da Delegacia Regional de Paraíso do Tocantins foi até a cidade de Dois Irmãos para ouvir as testemunhas e esclarecer aspectos do crime. Os suspeitos, detidos horas depois do assassinato, foram encaminhados à Casa de Prisão Provisória de Miracema e a adolescente está em um centro de internação que não teve a localização divulgada.

De acordo com a PM, a menina já foi apreendida anteriormente, em Miranorte, por ato análogo a tráfico de drogas. Um dos suspeitos estava em liberdade condicional por um caso de estelionato e tentativa de homicídio, o outro, apesar de não ter ficha criminal registrada, chegou a ser apontado como suspeito de furtos pela cidade.

Como o laudo necroscópico ainda não confirmou a prática de canibalismo, os dois homens responderam por latrocínio e corrupção de menores. A adolescente responde por ato infracional análogo ao crime de latrocínio.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp