Polícia Civil desvenda roubo de joalheria após três anos de investigação

Suspeitos podem pegar mais de 20 anos de reclusão.

Um roubo a uma joalheria de Araguaína, que aconteceu em novembro de 2018, segue sendo investigado pela Delegacia de Repressão a Roubos (DRR) até os dias de hoje. Os criminosos roubaram cerca de R$ 30 mil em jóias e ainda extorquiram a vítima. Nesta terça-feira (15), dois jovens, de 18 e 24 anos, foram identificados como os principais suspeitos do crime.

O delegado Felipe Crivellaro afirma que ambos já estão presos por outros crimes e serão indiciadas agora por roubo circunstanciado com emprego de arma de fogo e concurso de pessoas, além de delito de extorsão.

Os suspeitos seguem na Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA) e também são apontados como integrantes de uma facção criminosa de atuação nacional. As identidades dos jovens não foram divulgadas.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp