PF investiga grupo suspeito de adaptar aviões para tráfico internacional de drogas

Quadrilha transportava entorpecente para a América Central em aeronaves compradas e adaptadas aqui no Brasil.

A Polícia Federal do Tocantins investiga uma quadrilha de traficantes suspeita de transportar remessas de cocaína para a América Central, em aviões adaptados no Brasil. A ‘operação Tuup’ foi deflagrada nesta quinta-feira (31) e cumpre 28 mandados de prisão no Tocantins e em outros sete estados: Amapá, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Pará, São Paulo e Santa Catarina.

O principal suspeito de liderar o grupo foi identificado como Cleanto Carlos de Oliveira, morador de Palmas, que ainda não foi encontrado pela polícia. Segundo as investigações, os aviões usados eram modificados em um aeródromo privado localizado em Nova Ubiratã (MT). As aeronaves tinham capacidade de transportar até 800kg de cocaína para outros países.

Após a ação criminosa, os aviões eram queimados. A PF ainda apurou que as aeronaves eram adquiridas e registradas no nome de pessoas que não têm condições financeiras para comprá-las, sem relação nenhuma com atividades aeronautas. Ao todo, serão cumpridos sete mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão, além de um mandado de sequestro de bem imóvel.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp