PF investiga desvio de R$ 200 mil em propinas para servidores de Miracema

Fraude teria acontecido durante a contratação de uma Organização Social na gestão de 2013 a 2015.

A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (19) uma operação que investiga uma suposta fraude de contratação de uma Organização Social Não Governamental pela prefeitura de Miracema do Tocantins. A fraude teria acontecido na gestão entre 2013 e 2015 e quase R$ 200 mil foram desviados.

A Operação cumpre sete mandados de busca e apreensão entre Miracema, Palmas, Petrolina (PE) e Feira de Santana (BA). A organização é do Sergipe e o contrato totalizou mais de R$ 6 milhões em serviços terceirizados nas áreas da saúde e educação do município.

Foto: Divulgação/Polícia Federal

Segundo a investigação, apesar do valor pago, valores foram desviados e algumas obrigações não teriam sido executadas. Além disso, servidores públicos supostamente fraudaram o processo de contratação com dispensa indevida de licitação, o que favoreceu uma prestadora de serviços.

O nome da operação, Iterum, vem de “novamente” visto que, de acordo com a PF, o prestador de serviços envolvido praticou a mesma coisa em outros municípios.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp