PF investiga desmatamento ilegal em terra indígena do Tocantins

Mais de 10 mandados de busca e apreensão são realizados pelo estado. A suspeita é de que os criminosos tenham aliciado alguns indígenas.

A Polícia Federal do Tocantins cumpre nesta quarta-feira (9) 11 mandados de busca e apreensão relativos a uma operação que combate o desmatamento ilegal no território indígena do povo Xerente, em Tocantínia. A Polícia Federal afirma que observou indícios de extração exagerada de madeira com alto valor comercial, advindas principalmente da região conhecida como ‘Jenipapo’.

Os 11 mandados são distribuídos entre Tocantínia, Miranorte, Miracema, Palmas e Divinópolis. Além disso, um mandado de prisão está em aberto para o suspeito de chefiar o esquema e principalmente aliciar os indígenas. Alguns endereços ligados à indígenas também são alvo de buscas, a PF suspeita de que eles tenham colaborado com os crimes.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de desmatar, explorar economicamente ou degradar florestas em terras de domínio público ou devolutas, sem autorização do órgão competente. A pena pode ultrapassar 6 anos de prisão.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp