Operação Odoacro: Empresa ligada a desvios têm contratos de obras inacabadas no Tocantins

Empresa Codevasf teria recebido R$ 2,1 bilhões de emendas parlamentares em quatro anos.

A Operação Odoacro foi deflagrada nesta quarta-feira (20) pela Polícia Federal e investiga uma associação criminosa suspeita de fraudes em licitações, desvio de recursos públicos e lavagem de verbas federais com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

A estatal é responsável por obras e serviços em estados do Nordeste, do Norte e no Distrito Federal. A principal empresa apontada no esquema é a Construservice com diversos contratos no Tocantins por meio da Codevasf.

Um dos contratos foi assinado ainda este ano, no dia 18 de maio, no valor de R$ 46,9 milhões para restaurar a rodovia TO-335 até o entroncamento da TO-010.

Outros contratos são ligados à Residência Rodoviária da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) em Gurupi.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp