Morre ex-prefeito de Palmas Odir Rocha

Médico, poeta e político

Manoel Odir Rocha nasceu em Araguari (MG) em 1941, filho de Elias de Araújo Rocha e de Rosa Rodrigues Rocha. Médico formado pela Pontifícia Universidade Católica, do Paraná, ele também era escritor e poeta, membro da Academia Tocantinense de Letras e da Academia Palmense de Letras.

Sua vida política começou com em 1989, quando foi eleito prefeito de Colinas do Tocantins. Ao fim do mandato assumiu o cargo de secretário de Ação Social e Habilitação no mandato do primeiro prefeito de Palmas (TO), Eduardo Siqueira Campos.

Em outubro de 1994 foi eleito primeiro suplente de deputado federal e permaneceu na função por 30 dias, até ser convidado para ser secretário do governo estadual.

Dois anos depois, em outubro de 1996, foi eleito como terceiro prefeito da história de Palmas. Ele permaneceu no cargo até 31 de dezembro de 1999.

Tão logo terminou seu mandato, foi nomeado pelo então governador Siqueira Campos como presidente da Agência de Desenvolvimento do Tocantins. Depois também voltou a ser secretário municipal de Palmas.

Entre suas obras publicadas estão o livro de poemas Do amor à terra, em 2002, o livro de contos Auscultando a vida, e 2005.

A morte foi confirmada pela Academia Palmense de Letras. Ele estava internado desde a semana passada, com quadro de hemorragia digestiva. Desde então, recebia cuidados paliativos e morreu durante a tarde.

Foi confirmada na noite desta quarta-feira (4) a morte do ex-prefeito de Palmas Manoel Odir Rocha, de 81 anos. Ele fazia tratamento contra um câncer no fígado e estava internado em um hospital particular de Palmas. Ainda não há confirmação sobre as causas da morte.

Odir era casado com Dirce Noda Rocha, com quem teve três filhas. Ainda não há informações sobre o velório.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp