MINISTÉRIO DA SAÚDE SUGERE SUSPENSÃO DA VACINAÇÃO DE ADOLESCENTES SEM COMORBIDADE E PREFEITA PALMENSE SE OPÕE

Cinthia Ribeiro (PSDB) garantiu que a vacinação de adolescentes continuará na capital tocantinense

Na última quarta-feira (17), o Ministério da Saúde propôs por meio de nota técnica, que o grupo de 12 a 17 anos sem comorbidades, sejam retirados da lista de vacinação contra a Covid-19, afirmando que os benefícios da vacinação em adolescentes ainda não estavam definidos. Cinthia Ribeiro prefeita de Palmas, utilizou-se de seu twitter para criticar a falta de organização do PNI e afirmou que haverá a vacinação de todo o grupo.

Imunização
A aplicação das doses iniciou na segunda (13) e pode ser agendada no site oficial da SEMUS. Todos os imunizantes serão Pfizer e os adolescentes precisarão estar acompanhados dos pais ou responsáveis no momento da aplicação, além de estarem obrigatoriamente portando um Termo de consentimento, disponibilizado no momento do agendamento.

Contradição nas Notas Técnicas e crítica
Em nota publicada no dia 2 de setembro, o MS recomendava que as vacinas começassem a ser aplicadas a partir do dia 15 de setembro. Junto a ele, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) garantiu que a vacina era segura e imprescindível para os jovens. Em sua rede social, Cinthia julgou a decisão repentina como um ato desorganizado, além de criticar a maneira como as vacinas são distribuídas, uma vez que precisa lidar com a falta de doses no município.

Decisão
Diversos municípios tocantinenses aderiram a recomendação do MS, como por exemplo Gurupi e Araguaína. Por enquanto na capital, em oposição, a vacinação segue para jovens sem comorbidade como diz o tuite de Cinthia feito no dia de ontem (16).

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp