Justiça marca júri popular para médico acusado de matar professora

Julgamento do acusado Álvaro Ferreira está previsto para março de 2022, o crime aconteceu em dezembro de 2017.

O julgamento de Álvaro Ferreira, acusado de matar a ex-mulher Danielle Christina Lustosa Grohs, em dezembro de 2017, foi marcado para o dia 9 de março de 2022, no Fórum de Palmas. A decisão de levar o caso a júri popular foi tomada ainda em 2019, mas a data só foi definida neste ano.

A defesa de Álvaro recorreram ao Tribunal de Justiça, pedindo absolvição e alegando ter sido prejudicada ao longo do processo, o pedido foi negado pelo TJ e o julgamento foi mantido. Em todos os seus depoimentos, Álvaro negou ter assassinado a ex-mulher, ele responde pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil, meio cruel, à traição, emboscada e meio que dificulte a defesa da vítima.

O crime aconteceu no dia 18 de dezembro de 2017, o corpo da professora Danielle Christina Lustosa Grohs foi encontrado dentro de sua casa, com sinais de estrangulamento. O médico e ex-marido é o principal suspeito do caso devido ao histórico de agressões, ele chegou a ser preso dois dias antes por violência doméstica.

Após o crime, o suspeito ficou um mês foragido e só foi preso em 11 de janeiro de 2018 em Goiás, localizado após postar uma foto em uma igreja nas redes sociais. A defesa do suspeito alegou em primeiras audiências que a ex-namorada de Álvaro poderia estar envolvida no caso, mas não apresentou argumentos plausíveis.

Hoje, o suspeito responde ao processo em liberdade, com monitoramento por tornozeleira eletrônica e proibição de sair a noite mas exerce normalmente sua profissão, em Palmas.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp