Juiz nega pedido de liminar para suspender votação do parecer de impeachment contra Carlesse

Juiz Jocy Gomes de Almeida é subtítulo do desembargador Ronaldo Eurípedes e negou o pedido.

A Justiça do Tocantins negou nesta quinta-feira (3) o pedido do governador afastado, Mauro Carlesse (PSL), solicitando suspensão dos trabalhos da comissão de impeachment na Assembleia Legislativa. A Comissão vota o parecer ainda hoje (3), o pedido partiu de um mandado de segurança mas foi negado pelo gabinete do desembargador Ronaldo Eurípedes.

O desembargador está afastado do caso por ser alvo de uma investigação da Polícia Federal, portanto, o juiz Jocy Gomes de Almeida, substituto, ficou responsável pela decisão.

Em sua defesa, Carlesse afirma que o relator do processo, deputado Júnior Geo (PROS), não teria uma avaliação imparcial sobre o caso, uma vez que já havia apresentado um dos pedidos de impeachment contra ele. Na decisão, o juiz substituto alegou que os processos da assembleia são de caráter político-administrativo e não há como aplicar tais regras de impedimento e suspeição que são previstas no direito processual comum.

Na semana passada, Juvenal Klayber, um dos advogados de Carlesse, se envolveu em uma discussão com os parlamentares da comissão. O advogado discorda da forma como o processo vem sendo conduzido e pede que Júnior Geo seja retirado da relatoria do caso. Mais uma vez, a comissão negou o pedido.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp