Jabuticaba: o fruto que vem transformando a vida de produtoras rurais da região de Taquaruçu

Do fundo do quintal para o mundo, uma riqueza que passou a ser valorizada através do olhar atento de uma produtora rural.

O Festival da Colheita da Jabuticaba, que transformou uma fruta típica do Brasil em uma grande comemoração, movimenta a economia e o turismo da região de Taquaruçu. O festival se dividi em 3 modalidades: rota gastronômica, vivência nos pomares e a feira de produtos artesanais com um ingrediente exclusivo: a jaboticaba colhida do quintal de pequenos produtores.

Nesta terceira edição do evento, prevista para o mês de novembro, quando normalmente ocorre o amadurecimento da fruta, as produtoras se capacitaram para apresentar uma grande quantidade e variedade de receitas inovadoras adaptadas com o fruto. A idealizadora do Festival, Lucyene Nascimento, sentiu a necessidade de buscar ajuda do Senar para estender as técnicas dessa transformação a mais produtoras que moram na região.

Com o objetivo de otimizar a produção, usar tudo que a jaboticaba oferece e evitar desperdício do fruto, no curso do Senar, as participantes fizeram vários experimentos para aproveitar todas as potencialidades da jaboticaba, além do prazer que a fruta proporciona quando é consumida in natura. “Queria que nossa gente pudesse ser preparada pra desenvolver receitas criativas, não só apenas produzir geleia e licor, como já fazíamos antes, mas ousar nas receitas”, pontuou Lucyene.

No curso, uma receita que fez sucesso e agradou as participantes foi o macarrão de jaboticaba. Na receita, as produtoras utilizam a casca da jaboticaba desidratada, que é misturada à base tradicional da massa. E foi exercitando a criatividade que surgiram produtos como licor, vinho, geleia de jaboticaba com pimenta, panna cotta, sorvetes, brigadeiros, mousses, pães, bolos e tortas. Uma incrível diversidade de cores e sabores.

Eliane Morozine é aluna do curso e participa do festival desde a primeira edição. Ela tem no quintal de casa mais de 50 pés de jaboticaba e adorou a ideia de aprender coisas novas com a fruta. “Fui convidada para fazer parte do evento por ter um grande jabuticabal aqui em casa e fiquei muito satisfeita com esse convite, porque nesse curso do Senar aprendi a usar a jabuticaba de várias maneiras diferentes, aproveitando tudo pra evitar qualquer desperdício do fruto”, disse a produtora.

A produtora conta ainda que o Senar já vem fazendo parte da história de vida dela. Além do curso que é parte do festival, Eliane fez melhorias no pomar com a ajuda do Senar. “Com a Assistência Técnica e Gerencial do Senar consegui em pouco tempo aumentar minha produção e melhorar ainda mais a qualidade dos frutos. Hoje, os meus produtos estão saindo muito bem e já vendi muita coisa até para turistas estrangeiros que estiveram em visita por aqui”, comemorou. A produtora agora também é empresária e lançou recentemente uma marca de licor de jaboticaba.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp