Investigação busca saber se médica negou atendimento a adolescente grávida em Dianópolis

Profissional foi afastada após denúncias.

Um inquérito apura se médica plantonista do Hospital Regional de Dianópolis negou atendimento a uma adolescente grávida e a outros pacientes da unidade. As denúncias são do último domingo (10) e Saúde Estadual pediu afastamento da profissional.

As reclamações chegaram através da Ouvidoria, segundo um dos relatos, a jovem grávida esperou na sala de pré-parto enquanto uma enfermeira acionava a médica inúmeras vezes. A médica justificando não ter atendido o chamado, alegou que “em tempos de Covid não é aconselhável ir para o hospital”.

A mesma testemunha contou que no mesmo dia uma criança de apenas dois anos teria sido liberada pela médica apesar de apresentar sintomas de febre, vômito e diarreia.

O Ministério Público do Tocantins afirmou que a profissional foi afastada e que irá vistorias o Hospital para apurar irregularidades.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp