INSS alerta para golpe em revisões de documentos e benefícios

Imagem: Agência Brasil/Reprodução

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) identificou um novo golpe que envolve a tentativa de obtenção de informações pessoais de segurados a partir da solicitação de revisão de dados.
Desde setembro de 2020, o órgão iniciou a notificação de 1,7 milhão de beneficiários para reavaliar os documentos que embasam a concessão de todas as espécies de benefícios.
Os segurados notificados precisam apresentar a documentação solicitada pelo aplicativo Meu INSS ou diretamente em uma agência da Previdência Social (mediante agendamento prévio), no prazo de 60 dias, para evitar a suspensão e o posterior cancelamento do benefício.
Principais fraudes
A instituição alerta que a abordagem dos golpistas pode ocorrer por carta, e-mail, telefonema ou mensagem de celular, solicitando informações e o envio de fotos de documentos por meios não oficiais do órgão para efetuar a revisão de dados.
Além da revisão administrativa, o cidadão deve ficar atento também a outras fraudes que envolvem o INSS, como a promessa do 14º salário para aposentados e ofertas irreais de liberação rápida de benefícios. As vantagens chegam a ser anunciadas até em rádios e sites na internet e podem utilizar de forma indevida rostos de personalidades da TV.

Dados pessoais e documentos devem ser enviados apenas por meios oficiais, como o app Meu INSS ou em uma agência da Previdência Social.
Fonte: Governo Federal/Reprodução

Como evitar os golpes
O Instituto recomenda que os beneficiários mantenham atualizadas as informações de contato, como telefone, e-mail e endereço, apenas pelos canais oficiais de atendimento, como o aplicativo Meu INSS ou por ligação gratuita para o número de telefone 135.
No caso de alguma comunicação solicitando dados ou fotos em nome do órgão, não atenda a solicitação, desligue a ligação e bloqueie o contato. As tentativas de fraudes podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria pela internet ou pela Central de Atendimento da Previdência Social (135).
Se o cidadão cair no golpe, a instituição recomenda o registro de um boletim de ocorrência, a comunicação ao próprio INSS e o banco em que o benefício é sacado, para evitar maiores prejuízos.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp