Homem se passava por servidor da Superintendência do Trabalho e aplicava golpes em empresários

PF investiga o suspeito e cumpriu um mandado de busca e apreensão em Araguaína.

A operação Fake Work deflagrada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (16), investiga um homem suspeito de se passar por servidor da Superintendência Regional do Trabalho no Tocantins e aplicar golpes nos empresários de Araguaína. O suspeito fraudava notificações com símbolos, timbres do órgão e até assinaturas de auditores fiscais.

De acordo com a PF, o investigado fazia termos de notificação falsos e alegava que teriam sido emitidos pela Subsecretaria de Inspeção do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho no Tocantins. O documento era encaminhado por e-mail às empresas informando-as da necessidade de cumprir exigências relacionadas à segurança e à medicina do trabalho.

Após a notificação, o suspeito oferecia serviços que viabilizavam o cumprimento das medidas exigidas pela Superintendência. “Após o encaminhamento do e-mail, ele entrava em contato com as empresas e informava que era possível realizar esse serviço, que ele mesmo poderia fazer esse trabalho. E assim fazia, recebia os valores pelo serviço e encaminhava pelo e-mail falso o serviço realizado”, contou o delegado da PF José Alves.

A investigação busca o envolvimento de terceiros, dinâmica do grupo e o possível ressarcimento dos danos causados. O nome “Fake Work” faz referência ao trabalho dissimulado realizado pelo investigado.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp