Homem foge do HGP levando filha diagnosticada com aplasia medular

A Justiça determinou a apreensão da criança para tratamento médico.

Uma criança de apenas quatro anos foi retirada pelo pai, de dentro do Hospital Geral de Palmas (HGP) após ser diagnosticada com aplasia medular, uma doença na medula óssea que impede a fabricação das células sanguíneas da forma correta. A Justiça determinou a busca e apreensão da criança para submeter a menor ao tratamento adequado.

Foi apurado que a menina estaria internada no HGP desde o final de março, o Hospital chegou a solicitar a transferência para tratamento fora do domicílio, em outro estado, mas antes da autorização legal o pai da criança saiu do hospital levando a filha para Gurupi, no sul do estado.

Na decisão, o Ministério Público Estadual (MPE) alegou que o estado de saúde de saúde da menina é grave e há risco de morte. O caso vem sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar de Gurupi e de Cariri do Tocantins, munícipio de residência da família. Aos conselheiros, o homem informou que uma médica deu alta para a menina e por isso ele teria deixado a unidade, mas a Secretaria de Estado da Saúde (SES) nega essa versão e confirma a fuga.

O que diz a SES
A Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) informa que a criança mencionada por este veículo estava internada na Ala Pediátrica do Hospital Geral de Palmas (HGP), sob os cuidados da equipe multidisciplinar.

A SES-TO esclarece que a equipe do HGP manteve o pai informado sobre o quadro clínico da criança e o motivo da necessidade de internação hospitalar, mas o mesmo evadiu-se do hospital, na segunda-feira (9). A Secretaria enfatiza que o HGP acionou os órgãos competentes sobre a situação.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp