Homem de 27 anos condenado a 62 anos de prisão por assaltos à mão armada em Araguaína

A unidade especializada de combate a roubos da Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), conduziu uma investigação que resultou na condenação de um homem de 27 anos, por cinco roubos a mão armada cometidos por ele. Felipe Crivellaro, delegado-chefe da Delegacia de Repressão a Roubos, expôs que as investigações começaram ainda em 2019, após denúncias de crimes de roubo em diferentes bairros, mas com padrão semelhante.

Segundo o delegado, com uma delegacia especializada em roubos é possível que criminosos sejam condenados a penas tão elevadas. “Isso afasta definitivamente a ideia de que assaltante não fica preso, uma vez que o somatório de 62 anos de pena, a qual o autor foi condenado, geralmente só são alcançados, via de regra, com várias condenações de crimes de homicídio”, disse Felipe.

O acusado está na Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), já cumprindo parte da pena da qual foi condenado.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp