Fundação Pró-Rim estaria negando atendimento a pacientes da hemodiálise

Secretaria de Saúde chegou a fazer um boletim de ocorrência contra a fundação que não aceita novos pacientes em Palmas e em Gurupi.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) trouxe a público nesse domingo (22) a dificuldade que pacientes que precisam de hemodiálise estão passando em Palmas e em Gurupi. No informativo, é mostrado um boletim de ocorrência registrado contra a Fundação Pró-Rim, órgão responsável pela admissão dos pacientes.

As reclamações a respeito do assunto acontecem desde o começo do ano, os pacientes não conseguem vagas para continuar. De acordo com o governo estadual, a Pró-Rim tem se recusado a fazer novas admissões, não cumprindo o contrato integralmente.

A Fundação presta serviços desde 2005 e de acordo com o contrato, 42 cadeiras de hemodiálise devem ser ofertadas para pacientes crônicos ambulatoriais. Cada cadeira atende até seis pessoas. O estado alegou que atualmente há 233 pacientes crônicos e apenas 39 cadeiras ofertadas. “Portanto, a Secretaria tem contrato que atende a demanda existente, basta que a empresa cumpra sua parte contratual”, afirmou o governo.

A SES estipulou um prazo de 24 horas, a partir do horário de recebimento da notificação, para que a Fundação apresente uma defesa, caso contrário, a Secretaria informou pena de rescisão contratual.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp