Fifa multa Brasil e Argentina, pune atletas e decide refazer jogo suspenso

O Comitê Disciplinar da Fifa anunciou hoje (14) que a partida entre Brasil e Argentina, paralisada por intervenção da Anvisa em 5 de setembro, será realizada em data ainda a ser divulgada. O órgão ainda decidiu que tanto CBF quanto AFA serão multadas, e os quatro jogadores argentinos que descumpriram quarentena obrigatória estão suspensos. Na decisão publicada hoje, o órgão da Fifa concluiu que “a suspensão da partida foi causada por uma série de falhas nas respectivas responsabilidades e/ou obrigações das partes envolvidas relacionadas ao jogo em questão”, por isso multou ambas as federações e suspendeu os quatro jogadores argentinos envolvidos.

A CBF foi multada pelo Comitê em 500 mil francos suíços (cerca de R$ 2,8 milhões) por “infrações relacionadas à ordem e segurança”, afinal o jogo tinha mando da seleção brasileira. Já a federação argentina (AFA) foi multada em 200 mil francos suíços (R$ 1,1 milhão) pelo “descumprimento de suas obrigações” na preparação e participação na partida. As duas federações receberam multa adicional de 50 mil francos suíços cada uma pela mera suspensão da partida. O total das multas passa dos R$ 4,5 milhões.

A CBF pretende recorrer das multas. O presidente da AFA anunciou nas redes sociais que pretende fazer o mesmo. “Me comprometo a fazer todos os esforços necessários e apelar da decisão da Fifa em referência ao jogo das Eliminatórias com o Brasil”, escreveu Chiqui Tapia. O ponta Emiliano Buendía, o goleiro Emiliano Martínez, o meio-campista Giovani Lo Celso e o zagueiro Cristian Romero, os jogadores envolvidos, ficam suspensos das duas últimas partidas nestas Eliminatórias para a Copa do Mundo. A punição não significa muito do ponto de vista prático, afinal a Argentina já está classificada para o Mundial deste ano —conquistou a vaga em um jogo contra o Brasil, com três destes atleta em campo.

Por fim, o Comitê definiu que a partida “deve ser jogada novamente” por Brasil e Argentina, em data e horário ainda indefinidos. Os cinco minutos jogados na Neo Química Arena em setembro serão ignorados. Na ocasião do jogo, Brasil e Argentina chegaram a jogar alguns minutos na Neo Química Arena, até que um representante da Anvisa entrou em campo e interrompeu a partida válida pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo deste ano. Cinco jogadores argentinos não haviam feito a quarentena obrigatória para quem chegava ao Brasil via Reino Unido e, mais, os documentos que apresentaram à Anvisa ao entrar no País continham mentiras.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp