‘Famílias pretas gritam todos os dias’, lamenta Giovanna Ewbank sobre racismo

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank viveram momentos de tensão ao verem os filhos mais velhos, Títi e Bless, de 9 e 7 anos de idade, sofrerem racismo em um restaurante em uma badalada praia de Portugal. Sob gritos de revolta e xingamentos da atriz, a mulher, branca, foi presa após mandar as crianças e uma família de Angolanos que também estava no local voltarem para a África e chamá-los de ‘pretos imundos’. Pouco tempo depois, no entanto, apesar da repercussão do caso nas redes sociais, a racista, que não teve sua identidade revelada, pagou fiança e foi solta.

Palco de toda a confusão, o restaurante Clássico Beach Club garantiu que vai colaborar com as investigações policiais e manifestou seu apoio ao casal brasileiro, além dos turistas de Angola. “O Clássico Beach Club vem pela presente repudiar as condutas criminosas e racistas praticadas por uma mulher branca contra os filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, além de turistas angolanos que estavam no nosso restaurante em Portugal. O Clássico Beach Club prestou toda a assessoria às vítimas e se coloca à disposição para fornecer as imagens e auxiliar na responsabilização da criminosa, que foi presa em flagrante. Lamentamos que em 2022 tais condutas ainda sejam perpetradas e reforçamos nosso compromisso em combater práticas racistas e discriminatórias”, diz a nota publicada na rede social do local.

Por fim, o restaurante avisa que a mulher que estava em uma de suas mesas, não poderá mais voltar neste e nos outros restaurantes da rede. “Informamos ainda que esta pessoa está banida dos restaurante da rede”, garantiram.

Giovanna Ewbank desabafou após ataque aos filhos

Ainda muito chocada após os filhos mais velhos serem vítimas de racismo, Giovanna Ewbank desabafou em entrevista ao jornal “O Globo”. “Vamos passar por cima dos racistas”, declarou a artista, que cuspiu e deu dois tapas na mulher, racista com Títi e Bless.

Esta não foi a primeira vez que os artistas tiveram que lidar tão de perto com o racismo contra os filhos. Em 2017, a socialite Day McCarthy divulgou um vídeo no qual ela alegava ser criticada por não ter os olhos azuis. Em seguida, Day atacou Títi, chamando a menina de ‘macaca’ e dizendo que seu cabelo era ‘horrível’.

Recentemente, Bruno Gagliasso chorou ao falar sobre esse tipo de atitude contra os filhos. “A melhor forma de defender eles é dando informação, ensinando e mostrando a realidade do nosso país. Dói na hora, mas a verdade ensina. Eu quero meus filhos fortes e ensinando outras crianças brancas a defender outras crianças pretas. Quero que eles façam a diferença”, desabafou o ator, em entrevista ao “Quem pode, pod”, comandado pela mulher e por Fernanda Paes Leme.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp