Dono de restaurante é preso suspeito de matar funcionário em Paraíso do Tocantins

Crime teria acontecido em 2019. Na época, a vítima foi dada como desaparecida.

O dono de um restaurante de Paraíso do Tocantins foi preso pela Polícia Civil por ter participado do assassinato de Rogério Gomes Luvizotto, de 41 anos, em 2019. Rogério foi morto com um golpe de pé-de-cabra desferido por um segundo funcionário do restaurante. O proprietário, que não teve o nome divulgado, levou o corpo da vítima para a zona rural do município de Monte Santo, e terminou de matá-la com pedradas na cabeça.

Rogério tinha se demitido naquele mesmo dia e durante uma discussão, teria sido atingido com o golpe. “O patrão, ao ver aquela situação, ao invés de ter chamado o socorro, resolveu terminar de pôr fim a vítima. Determinou que os outros funcionários limpassem o sangue enquanto ele o gerente fossem desovar a vítima, que naquele momento ainda estava viva. O patrão se dirigiu até a zona rural de Montes Santo e no local da desova terminou de matar o funcionário com pedradas na cabeça”, contou Antônio Onofre de Oliveira da Silva Filho, delegado responsável pelo caso.

Os dois suspeitos ainda voltaram ao local e usaram pneus para incendiar o corpo. A vítima foi dada como desaparecida e durante as buscas, a equipe localizou a ossada do homem, confirmando um homicídio com ocultação de cadáver.

Os suspeitos só foram presos neste mês, em cumprimento a mandados da Justiça. Segundo a polícia, ambos confessaram o crime e responderão por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp