Cuidado com o mosquito Aedes aegypti transmite a dengue, chikungunya e zika

Tocantins tem 71 municípios monitorados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) devido ao risco de epidemia de dengue. Isso porque os dados do Levantamento de Índices do Aedes aegypti (LIRAa/LIA) apontam para um alto índice de infestação predial do mosquito no estado.

De acordo com a SES, dos 108 municípios que encaminharam os dados para o levantamento, 52 estão em situação de alerta para dengue e outros 19 são considerados com risco para a doença. Isso significa que 65,74% dos municípios tocantinenses estão vulneráveis às epidemias de chikungunya, dengue e zika – todas transmitidas pelo mesmo mosquito.

Entre janeiro e 29 de dezembro de 2021 tinham sido confirmados 5.385 casos de dengue no Tocantins. No mesmo período do ano anterior ocorreram 1.691 registros, um aumento de 218%.

Em 2021 também foram confirmadas quatro mortes por dengue no estado, em Gurupi, Palmas, Porto Nacional e Rio dos Bois. Outros cinco óbitos estão sendo investigados.

Nesta segunda-feira (3), por exemplo, o delegado de Polícia Civil Hismael Athos Tranqueira Noleto não resistiu à doença após passar dias internado em um hospital particular de Palmas.

“Nós solicitamos as secretarias municipais de saúde de intensifiquem as ações de controle vetorial, vigilância ao paciente e atualização dos dados. É necessário atenção e combate rápido contra o mosquito, vetor de tantas enfermidades”, alertou a gerente de arboviroses da SES, Christiane Bueno Hundertmarck.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp