Córregos encheram e inundaram estradas na zona rural de Peixe, sul do estado

Moradores da zona rural de Peixe, região sul do Tocantins, vivem momentos de tensão deste este sábado (25). É que as fortes chuvas registradas nos últimos dias encheram os córregos. A água invadiu as estradas. As famílias estão ilhadas.

A situação ocorre em uma região conhecida como Zé Maria. Vídeos feitos no local mostram carros praticamente submersos. Em outra imagem, um trator é usado para puxar um veículo que ficou tomado pela água. Em um dos vídeos, não é possível ver as estradas e em outro, a água chega perto de casas. O representante comercial Múcio Moreira mora em Goiás, mas está passando o Natal em Peixe. Ele disse que os moradores temem pelas próximas chuvas.

“Está chovendo nessa região desde quinta-feira à tarde. Choveu na sexta-feira o dia todo, no sábado, deu juma trégua nessa noite. Estamos nessa situação de calamidade e precisamos de um socorro urgente para sair daqui”, disse.

O que diz a Defesa Civil
O coordenador da Defesa Civil de Peixe Wildson Souza de Jesus informou que pelo menos quatro famílias estavam ilhadas por causa das cheias dos córregos. A equipe foi até o local e conseguiu retirar alguns dos moradores.
“No momento só temos uma família ilhada. As outras foram retiradas. As que não podíamos atender no momento, nós ligamos para a Defesa Civil Estadual e eles mandaram apoio e retiraram uma família cercada por um conjunto de córregos”.

Segundo ele, a situação está controlada e às 16h todas as famílias tinham sido resgatadas.

Wildson recomendou que as pessoas não se arriscam entrando nos rios e estradas alagadas. Isso porque muitos fios de alta tensão ficaram encobertos pela água. Em Talismã, cidade vizinha, a situação é semelhante. Segundo o coordenador da Defesa Civil, João Carlos, nas últimas 24 horas foram registrados 97 mm de chuva. O acumulado no mês de dezembro é de 482,5, mm.

No município, famílias também ficaram ilhadas após a cheia dos córregos Barreiro, Jatobá e Pindobeira. Algumas pessoas que foram até a zona rural passar o Natal com parentes não se arriscaram e resolveram retornar.

“A chuva começou na quinta-feira à tarde. A situação foi agravada na sexta-feira à noite Se chover forte hoje, a situação fica gravíssima, pois na região não tem outras rotas alternativas”, explicou João Carlos.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp