Condenado à prisão, deputado Ivory de Lira diz que decisão é ‘inaceitável e injusta’

Outras 11 pessoas também foram condenadas por lavagem de dinheiro, inclusive o ex-prefeito de Palmas, Raul Filho.

O deputado estadual do Tocantins, Ivory de Lira (PCdoB), foi condenado a três anos de reclusão por lavagem de dinheiro em um esquema montado para desvio de recursos públicos, entre 2006 e 2010. A defesa do deputado julgou a decisão como inaceitável e expõe que entrará com um recurso. “Por isso, preparamos o Recurso de Apelação ao Tribunal de Justiça que inibe a execução de pena, e assim cassaremos essa injusta e descabida sentença”, afirma.

O parlamentar pegou a pena mínima e o juiz subsistiu a sentença de prisão por prestação de serviços à comunidade e pagamento de R$ 5.000 a entidades beneficentes. A defesa ainda disse em nota que “O deputado sempre pautou sua conduta pelo respeito e zelo ao erário, não havendo durante todos esses anos nenhum ato que desaprove sua atuação como homem público”.

De acordo com a denúncia do MPTO, o deputado e os outros 11 condenados participaram de um esquema de corrupção com a empresa Delta Construções S.A, que obtinha dinheiro de forma ilícita com contratações fraudulentas para serviços de limpeza pública e coleta de lixo. O processo estima que cerca de R$ 13 milhões tenham sido desviados entre os anos de 2006 e 2010.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp