Caso Henry: Justiça concede liberdade a Monique Medeiros, mãe do menino

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu nesta terça-feira (4) permitir que Monique Medeiros, mãe do menino Henry, continue respondendo em liberdade por suas acusações, com uso da tornozeleira eletrônica.

A decisão substitui a prisão preventiva de Monique, mas mantém o vereador Jairinho, padrasto de Henry, preso. De acordo com o texto da juíza responsável pela decisão, Elizabeth Machado Louro, há uma preocupação com ameaças sofridas por Monique dentro da cadeia, a juíza alega que a manutenção da prisão “não favorece a garantia da ordem pública”.

O advogado de Monique, Thiago Minagé, se manifestou alegando que a decisão não interfere no curso do processo. “Essa decisão é consequência de um trabalho técnico, ético e dentro da lealdade processual. Após um ano de ataques, ofensas e agressões a teoria se aplicou na prática e o processo continuará com seu curso normal”, disse.

Monique e Jairinho estão presos desde abril do ano passado. Jairinho é acusado de torturar e matar o menino Henry, filho de Monique, que também responde por tortura, coação de testemunhas e homicídio triplamente qualificado.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp