Caminhoneiros veem anúncio de auxílio como ‘piada de mau gosto’

O auxílio foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro nessa quinta-feira, 21, no valor de R$ 400 para 750 mil caminhoneiros.

O caminhoneiro Wallace Landim, conhecido como Chorão, presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores, adjetivou o auxílio como “piada de mau gosto” alegando que o valor não atende nenhuma das reivindicações feitas pela categoria.

Bolsonaro não divulgou qual será a fonte do recurso mas anunciou que poderá custear R$ 3,6 bilhões durante 12 meses. Carlos Alberto Litti Dahmer, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística, disse em nota que o certo não seria tratar a causa e sim tratar o ‘efeito colateral’ dela. “É preciso extirpar o mal dessa política errada da Petrobrás que começou no governo Temer e segue no governo Bolsonaro” disse ele.

A paralisação prevista para o dia 1 de novembro será mantida e envolverá caminhoneiros autônomos e celetistas, sendo organizada pela CNTTL, CNTRC e pela ABRAVA. As reivindicações envolvem uma revisão política dos preços da Petrobrás e atualização da tabela de Piso Mínimo de Frete.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp