Aldeia do Prata pode enfrentar surto de tuberculose por descaso da Secretaria de Saúde

Comunidade indígena já tem um caso confirmado e outros três suspeitos.

A aldeia do Prata, em Augustinópolis, enfrenta o descaso dos órgãos públicos mais uma vez. A comunidade pode enfrentar um surto de tuberculose devido a demora no diagnóstico da doença e no tratamento dos possíveis confirmados. Além disso, os habitantes denunciam que, a água que abastece a aldeia está contaminada.

Até o momento, um caso da doença já foi confirmado. O indígena Elias Apinajé precisou ser levado a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Palmas por agravamento dos sintomas. O cacique Joel Apinajé conta que a comunidade já registrou três suspeitas da doença neste ano, um deles inclusive veio a falecer com a suspeita de tuberculose. “E até hoje nunca o pessoal da saúde veio fazer diagnóstico… A gente fica preocupado com uma situação dessa, a nossa saúde aqui está péssima, o atendimento tá lento, tá devagar, as consultas são lentas, e está cada vez mais desenvolvendo doença na aldeia (sic)”, conta o cacique.

Joel também denuncia o estado da água que abastece a comunidade. “A nossa caixa d’água, a nossa bomba está péssima, porque não está mais segurando na água, a caixa d’água tá suja, a bomba liga direto e nós já solicitamos muito (sic)”, diz ele. No mês de março, uma manifestação foi realizada reivindicando a solução do problema, mas até o momento a aldeia segue com mais de 250 pessoas consumindo água sem o tratamento adequado.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp