Advogada e empresário casados há 15 anos assumem trisal com influencer

Eles formam um trisal e não têm vergonha e nem medo de exibir a relação: “O objetivo é mostrar que é possível amar mais de uma pessoa, viver o amor livre e sem preconceito”, diz Natalia.

Graziela e Diogo são casados há mais de 15 anos. Se conheceram ainda adolescentes quando faziam o ensino médio em uma escola da capital. Mas em 2020 decidiram seguir o conselho de um amigo e toparam viver uma experiência diferente.

“Um amigo começou uma brincadeira perguntando se eu tinha coragem de me relacionar com outra mulher, na hora eu disse que sim. Depois, eu cheguei no Diogo e falei: ‘Poxa, eu acho que queria ter essa experiência. O Diogo gostou da ideia e foi assim que começou”, relata Graziela.

Moradores de Palmas, capital do Tocantins, eles criaram o perfil “Vivendo a três” há cerca de uma semana e já somam mais de 1,2 mil seguidores curiosos para saber como essa história começou.

Nas redes sociais, a advogada Graziela Veras Parrião Lustosa, de 31 anos, o empresário Diogo Matheus Simon, de 33, e a influencer Natalia Bezerra da Silva, de 26, dividem a rotina, respondem perguntas e fazem questão de falar sobre o poliamor.

Com essa ideia em mente, faltava uma pessoa para formar o trisal. Graziela garante que quando ela e Diogo viram Natalia pela primeira vez “já gostaram de cara”. Eles tinham amigos em comum e quase sempre estavam juntos nos encontros com a galera.

“Eu e o Diogo conversamos: ‘Vamos dar em cima dela, investir, paquerar ela’. Mas a Natalia não dava muita moral de início, não sei se ela ficava sem graça. Eu e Diogo já não tínhamos tanta habilidade para dar em cima de alguém”, brinca.

Do outro lado, Natalia estava resistindo as investidas. Ela diz que no início ficava sem graça com a situação.

“Eu não sabia onde eu enfiava a cara. Não era uma coisa que tinha costume de lidar e tinha mais um agravante, eles eram casados, eu ficava com medo de falar alguma coisa e eles entenderem errado e acabar a amizade, eu ficava receosa”.

Até que o casal desistiu da paquera. Foi aí que Natalia, com receio de perder a oportunidade de viver algo diferente, resolveu ceder. O relacionamento entre os três começou em 5 de outubro de 2020, em plena pandemia.

“A gente nunca mais se desgrudou. No início era muita amizade, a gente ficava porque sempre rolou muita química entre os três. A gente sempre estava junto nos rolês, no meio de semana a Natalia almoçava todos os dias no nosso restaurante. E começamos a ficar desde sempre”, explicou Graziela.

Grazi e Diogo pediram Natalia em namoro em outubro do ano passado, após um breve término. Foi nesse momento que eles perceberam que não poderiam ficar mais separados.

“Tivemos uma discussão boba demais e a Nath terminou com a gente. E eu falei: ‘Diogo, como assim, não tem mais jeito de viver sem a Natalia. Eu perguntei: ‘Diogo, você vive sem ela, você consegue enxergar a sua vida sem a Nath?’. E o Diogo falou que não. Chamamos ela para conversar, compramos um anel e deu tudo certo”.

Depois do pedido, os três ficaram ainda mais próximos. Eles moram na mesma casa, dividem a rotina, os boletos e o amor.

Em junho de 2021, Natalia decidiu que era hora de tornar o relacionamento público. Isso porque já havia burburinhos e interpretações erradas sobre o relacionamento. Eles contam que nunca sentiram medo do julgamento das pessoas. Na verdade, o único empecilho era a família que não sabia ainda sobre o relacionamento entre os três.

“Principalmente a minha família, que é um pouco mais tradicional. Eu fiquei muito insegura e até por isso demoramos mais um pouco. Os três já tinham vontade de viver como um trisal, postar fotos juntos, mostrar como era a rotina, mas tinha a família. Hoje já está todo mundo mais tranquilo”, relata Graziela.

Hoje os três convivem e se dão bem com os pais de Diogo e da Natalia. Já os pais de Graziela moram em Goiás e por causa da distância, o contato é mais limitado.

Com relação ao julgamento da sociedade, não há medo ou insegurança. Apesar disso, Natalia alega ter sofrido preconceito.

“O preconceito enrustido acontece demais. Eu já senti em algumas ocasiões no meu trabalho, já senti em algumas ocasiões em meio a amigos, algumas pessoas receberam bem e outras não receberam tão bem assim, ainda mais porque eu nunca dei sinais de que seria uma pessoa bissexual. Alguns amigos começaram a dizer que eu estava com a Grazi só para ficar com o Diogo”.

Vivendo a três: ciúmes, amor, sexo e filhos

Vivendo a três há cerca de dois anos, o trisal decidiu criar um perfil nas redes sociais para compartilhar a rotina, tirar dúvidas dos curiosos e mostrar o poliamor.

“O objetivo é tirar as pessoas da casinha, da zona de conforto, mostrar que sim, é possível viver esse amor livre e sem preconceito e que a vida é mais leve quando você pode ser você mesmo”, conta Natalia.

A pergunta que mais recebem dos internautas é sobre sexo, dizem eles sorrindo. O trisal não vê problemas em falar sobre o assunto, pelo contrário, explicam como funciona e brincam com a situação.

“Então, a questão do sexo funciona como? É a pergunta que não quer calar. Geralmente, nós três estamos sempre juntos, então o sexo é entre os três conjuntamente, mas não existe uma regra. Por exemplo, se eu e a Nath estivermos em casa e a gente estiver a fim rola. Se a Nath e o Diogo estiverem em casa e estiverem a fim, rola também”, explica Graziela.

O relacionamento entre os três é fechado e eles garantem que não há ciúmes, pelo menos não entre eles. Alguns já até perguntaram se não haveria espaço para uma quarta pessoa. Mas o casal garante que Natalia é a primeira e a última.

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp