39 mil moradores de Palmas estão com o CPF negativado

Palmas tem quase 40 mil moradores com nome negativado.

O total de moradores com dívidas atrasadas recuou 1,7%, segundo a CDL. Somadas, as dívidas ultrapassam R$ 67 milhões.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas informou que de acordo com a base de dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) houve queda na inadimplência na capital do Tocantins em junho. Comparando com o mês de maio, a redução foi de 1,7% e de 5,4% na comparação com junho do ano passado. Cerca de 39 mil pessoas estão com o CPF negativado .

No total, as dívidas em atraso na cidade somam R$ 67 milhões. O presidente da CDL Palmas, Silvan Portilho, considera o cenário um motivo de preocupação. “A queda no número total de negativados é algo a se comemorar. No entanto, o número expressivo ainda é preocupante. Entendemos que o Brasil ainda enfrenta um período difícil, onde diversas pessoas se encontram com dificuldades financeiras e isso reflete diretamente nas contas em atraso”.

A faixa etária em que há mais devedores é a que vai dos 30 aos 39 anos (28,8%), seguida por pessoas de 40 a 49 anos (21,4%), 25 a 29 anos (16,6%), 50 a 64 anos (15,2%), de jovens de 18 a 24 anos (11,8%) e pessoas entre 65 a 85 anos ou mais (5,6%). A participação dos devedores por sexo segue bem distribuída, sendo 50,05% mulheres e 49,95% homens.

Em média, o tempo de atraso dos negativados em Palmas é de 29,5 meses, sendo que 37,7% estão inadimplentes entre 1 a 3 anos. No setor da economia mais atingido pelas dívidas, o relatório mostra que o comércio detém 35,8% das dívidas a receber. Completam o ranking os bancos com 34,7%, empresas de comunicação (14,1%), outros (9,4%) e as concessionárias de água e luz (5,9%).

Compartilhe com facebook
Compartilhe com twitter
Compartilhe com linkedin
Compartilhe com skype
Compartilhe com telegram
Compartilhe com whatsapp